Uma reclamação constante de pessoas que freqüentam piscinas públicas é o forte “cheiro de cloro” que elas apresentam, principalmente quando são cobertas. Na verdade, o ácido hipocloroso denominado “cloro livre” não tem cheiro em concentrações até 20ppm (e o máximo recomendado na piscina é de 3ppm). Portanto, o cheiro forte não é de “cloro” ou de “ácido hipocloroso”, mas sim de compostos denominados cloroaminas, formados pela reação entre o ácido hipocloroso e o cátion amônio (NH4+(aq)), liberado pela urina ou pelo suor dos banhistas.

O cloro é indispensável para a segurança dos banhistas no tratamento da água da piscina, o cloro é o elemento que elimina os microorganismos da água, oxida a matéria orgânica e os metais nela dissolvidos, inibe odores desagradáveis e previne a transmissão das mais diversas doenças infecciosas, tais como: hepatite, otite, micoses, cólera, doenças venéreas, etc. O nível residual do cloro livre considerado ideal para combater e prevenir eventuais contaminações da água da piscina é de 1ppm a 3ppm.

O pH ajustado na faixa ideal assegura uma ação eficaz dos produtos químicos, proporcionando maior conforto aos banhistas e ajudando a prevenir a ocorrência de processos corrosivos. Um pH desajustado poderá causar irritação na pele e nos olhos, corrosão nos equipamentos, redução da eficácia do cloro e problemas como água turva e incrustações nos tubos e demais partes do sistema de circulação de água. O pH deve estar na faixa ideal de 7,0 a 7,4.

Problemas e Soluções

Os problemas surgidos em piscinas (99%) são  conseqüência de:
Falta de filtração ou limpeza física, Ausência de cloro, e pH  inadequado.

Segue abaixo orientação para detectar a possível causa do problema e recomendar o método necessário para a sua correção.

Problema: água verde e turva
Sua descrição: água verde e turva c/manchas pretas ou verdes nas paredes.
Causa: desenvolvimento de algas, devido a ausência ou insuficiência de cloro.
Solução:  
a)  supercloração com hipoclorito de sódio.
b)  mantenha o residual de cloro sempre de 1 a 3 ppm.

Problema: cheiro forte de cloro
Sua descrição: irritação nos olhos e cheiro irritante de cloro, reclamação de muito cloro na água.
Causa: cloro insuficiente para oxidar contaminações, formação de cloro combinado (cloroaminas) pela reação do cloro com urina, suor, etc.
Solução:  
a)  supercloração com hipoclorito de sódio.
b)  mantenha o residual de cloro sempre de 1 a 3 ppm.

Problema: irritação dos olhos e da pele
Sua descrição: olhos ficam vermelhos e a pele coça.
Causa: cloraminas (verificar cheiro forte de cloro acima) ou pH inadequado.
Solução:  
a)  supercloração com hipoclorito de sódio.
b)  analisar o pH e ajusta-lo a faixa de 7,0 a 7,4 com pH mais (carbonato de sódio) ou pH menos (ácido clorídrico).

Problema: algas
Sua descrição: cor verde ou marrom, espalhando-se pelas paredes, escurecendo as juntas dos azulejos, às vezes turvando e esverdeando a água.
Causa: teor de cloro insuficiente ou ausente.
Solução:  
a)  supercloração com hipoclorito de sódio, e escovação das paredes para penetração de cloro.
b)  mantenha o residual de cloro sempre de 1 a 3 ppm.

Problema: água colorida, transparente
Sua descrição: amarela ou marrom, preta, verde azulada (quando tratada com cloro)
Causa: presença de ferro, manganês, cobre.
Solução:  
a)  ajustar o pH a 7,0 a 7,4 com pH mais (carbonato de sódio) ou pH menos (ácido clorídrico).
b)  supercloração com hipoclorito de sódio.

Problema: água turva
Sua descrição: água esverdeada, não se enxerga o fundo mesmo após supercloração ou com cloro residual adequado.
Causa: filtração insuficiente, partículas em suspensão ou resíduos de sulfato de alumínio na água.
Solução: Inspecione o filtro. Retornar a água ao filtro, filtrar pôr 24 horas. Repita se necessário. Evite o uso de sulfato de alumínio.

Problema: corrosão de metais
Sua descrição: metais submersos mostram sinais de corrosão e causam manchas nas paredes ou dão cor à água.
Causa:  pH baixo ou pH muito instável.
Solução:  
a) ajuste o pH .
b)  estabilize o pH na faixa ideal de 7,0 a 7,4.

Problema: gordura na superfície da água
Sua descrição: gordura se espalha pela superfície da água e pelas paredes acima da superfície
Causa: bronzeadores e/ou fuligem
Solução:  
a)  supercloração com hipoclorito de sódio

Problema: espuma na água
Sua descrição: superfície apresenta bolhas.
Causa: acumulo de material orgânico, devido a falta de cloro, excesso de algicida a base de quaternários de amônio.
Solução:  
a)  supercloração com hipoclorito de sódio.
b)  espere diminuir naturalmente e diminua as dosagens seguintes.

Problema: infecções diversas
Sua descrição: ocorrências de micoses na pele, conjuntivites, otites, pé de atleta, etc...
Causa: presença de microorganismos patogênicos na água devido a ausência de cloro.
Soluções:
a)  supercloração com hipoclorito de sódio.
b)  mantenha o residual de cloro sempre entre 1 e 3ppm.

ppm = partes por milhão
1 ppm = 1 mg/kg

Indicações para o Tratamento da Água da Piscina

Porque a água de piscina precisa ser tratada?
Mesmo que a água da piscina esteja límpida e não apresente odor desagradável, poderá estar contaminada e não reunir condições de salubridade.

A piscina, para ser usada sem perigo para a saúde dos banhistas, deverá estar com a água limpa e desinfetada. Quando se renova a água ou  a piscina fica muito tempo sem ser usada, é provável que a água apresente grande quantidade de bactérias e microorganismos, nocivos a saúde.  Nestes casos deve-se fazer um tratamento rigoroso. Quando a água estiver suja, recomenda-se a remoção mecânica das impurezas e quando turva, a realização de um tratamento físico-químico que permita a purificação da água. A fim de proteger os usuários durante o banho, e se necessário adicionar um esterilizante.

Limpeza e purificação

Quando a água se apresenta suja pôr folhas, insetos etc..., deve-se retirar com uma peneira todas as impurezas visíveis. Caso a água se apresente turva devera ser tratada  para retirar os sólidos em suspensão. Neste caso, adiciona-se o sulfato de alumínio isento de ferro. Este produto, pela sua constituição química, acidula a água. Para diminuir a acidez,  coloca-se a carbonato de sódio. Isto possibilitara a formação de hidróxido de alumínio, que é uma substância gelatinosa que tem a propriedade de retirar do meio líquido todos os sólidos em suspensão. Em seguida, deixa-se em repouso durante 3  a  4  horas para que toda a “massa gelatinosa” deposite no fundo do tanque, sendo retirada pôr aspiração.

Procedimento:

1)  Dissolva em um pouco de água a quantidade de sulfato de alumínio e espalhe a solução assim obtida, de maneira uniforme, sobre toda a superfície da água.
2)  Dissolva em um pouco de água a quantidade de carbonato de sódio, e espalha-se a solução assim obtida, de maneira uniforme sobre a superfície da água.

Desinfecção

O cloro é hoje em dia, o desinfetante mais usado na desinfecção de águas. A preferência dada aos compostos de cloro, prende-se a facilidade de manuseio sem grande perigo de toxidez e principalmente ao baixo custo destes produtos, usados na desinfecção e esterilização. Para conseguir a desinfecção na água da piscina e necessário realizar  uma cloração intensa durante alguns dias.

Procedimento:

Dilua em um pouco de água a quantidade de hipoclorito de sódio e espalhe a solução assim obtida, de maneira uniforme, sobre toda a superfície da água.

Observação:

1)  Recomendações: A cloração de esterilização deve ser feita antes do uso da piscina e a cloração de desinfecção quando a piscina não estiver em uso.

2)  O excesso de cloro na água da piscina provoca irritações nos banhistas e apresenta odor desagradável, característico de cloro.

Eliminação das algas:

Algas são criptogamas celulares vegetais que não dependem de matéria orgânica para a sua alimentação, vivendo pela luz solar, gás carbônico e substâncias minerais contidas na água. A presença de algas na piscina aumenta consideravelmente as quantidades de cloro necessárias para a desinfecção impossibilitando à existência de cloro residual necessário a esterilização durante o uso, provocando turbidez e proporcionando meios para o desenvolvimento de bactérias e odores desagrádaveis deixando as paredes e os pisos escorregadios. Para eliminar e prevenir a presença de algas nas piscinas, usa-se pequenas quantidades de algicida.

Procedimento:

Conforme as indicações na embalagem de seu algicida.

Instruções complementares, controle de pH e teor de cloro

1) O hipoclorito de sódio (cloro líquido) e o cloro granulado são compostos de idênticas características para o tratamento de água de piscina, podendo ser usados indistintamente.

2) O pH e uma medida de acidez ou alcalinidade. A água da piscina deve apresentar um pH entre 7,0 a 7,4.

3) O aparelho para controle do pH e teor de cloro permite uma verificação rápida das condições da água.


Quanto ao manuseio

1) Os produtos químicos recomendados neste folheto não são explosivos nem inflamáveis. Entretanto, devem ser tomadas precauções no manuseio dos mesmos, pois, a Quimidrol fornece os produtos em alto grau de concentração e pureza.

2) Recomenda-se a utilização de um regador para a adição dos produtos a água, no caso da piscina não ser aparelhada com filtros e dosadores.

3) As dissoluções e diluições recomendadas neste folheto, devem sempre ser feitas de maneira que os produtos sejam adicionados a uma certa quantidade de água contida em um recipiente. Nunca adicionar água ao produto.

Quanto à armazenagem

Os produtos fornecidos pela Quimidrol são acondicionados em embalagens tecnicamente perfeitas, mas, é aconselhável, para maior conservação dos mesmos, armazena-los em lugares ao abrigo da umidade  e raios solares.

Dosagens para limpeza da água da piscina                                                                                                                                                                               

Capacidade da

Piscina

em Metros Cúbicos

Capacidade  da Piscina   em Litros

Dosagem de

Limpeza da Água

Eliminar

Algas

Previnir

Algas

-x-

-x-

Sulfato de

Alumínio

Carbonato

de Sódio

Algicida

Algicida

1 m3

1.000 litros

30 g

20 g

Conforme

indicações

na embalagem

Conforme

indicações

na embalagem

10 m3

10.000 litros

300 g

200 g

Conforme

indicações

na embalagem

Conforme

indicações

na embalagem

50 m3

50.000 litros

1,5 Kg

1 Kg

Conforme

indicações

na embalagem

Conforme

indicações

na embalagem

100 m3

100.000 litros

3 Kg

2 Kg

Conforme

indicações

na embalagem

Conforme

indicações

na embalagem

 

Dosagens de cloração para desinfecção e esterilização

Capacidade

Piscina

em Metros Cúbicos

Capacidade  de Piscina   em Litros

Dosagem p/ Desinfecção de Água Nova ou Não

Tratada Durante Dias

Dosagem p/ esterilização da

Água durante o uso

Pelos Banhistas

   

Hipoclorito de Sódio

Hipoclorito de Sódio

1 m3

1.000 litros

40 mL

20 mL

10 m3

10.000 litros

400 mL           

200 mL

50 m3

50.000 litros

2 litros

1 litro

100 m3

100.000 litros

4 litros

2 litros

Observação: Quando a piscina for usada por muitos banhistas, é recomendado aumentar as quantidades de cloro para esterilização.

Controle do pH
Para elevar o pH ao nível correto, use carbonato de sódio nas seguintes dosagens:

pH

6,8 a 7,0

6,5 a 6,8

Menor  que 6,5

utiliza-se

9,5  g/ m3

12,7 g/ m3

15,8  g/ m3

Para reduzir o pH , recomenda-se o uso do acido clorídrico nas seguintes dosagens : 

pH

7,4 a 8,0

8,0 a 8,4

Maior que  8,4

utilizar

6,5 g/ m3

12 ,7 g/ m3

19 g/ m3

Cálculo do volume da piscina

Para realizar corretamente o tratamento da água da piscina, o primeiro passo é saber qual o volume de água. Após definir o volume de água, é necessário calcular a dosagem correta dos produtos químicos a serem aplicados na água. Para este cálculo, multiplique o volume de água em m3 pela quantidade de produto indicada para cada m3 de água.

Produtos para tratamento de água de piscina comercializados pela Quimdrol
Hipoclorito de  Sódio 10 a 14%  – Frasco de 1 Kg, 5Kg, 24Kg e 50Kg
Sulfato de Alumínio Pó Isento de Ferro – Saco de 1Kg e 40 Kg
Carbonato de Sódio (Barrilha leve) – Saco de 1Kg e 25Kg
Bicarbonato de Sódio – Saco 70g, 1Kg e 25Kg
Ácido Clorídrico 30/33 % – Frasco de 1 litro e 50 litros
Decapante ACL 008 – Frasco de 1litro, 5 litros e 50 litros

O Bicarbonato de Sódio é utilizado no tratamento de água p/ piscina como controlador de pH (agente tamponante).